Início » News » Como Lidar com as Críticas

Como Lidar com as Críticas

| Última alteração: 26/05/2021 |

Você se esforçou e preparou seu livro, talvez por anos, colocando o máximo de si. Revisando e revisando até nos mínimos detalhes para que na publicação estivesse tudo perfeito para o deleite do leitor. Mas muitos escritores esquecem de se preparar para um detalhe crucial: Como lidar com as críticas.

Afinal, as críticas, tanto positivas ou negativas, são um mecanismo fundamental na dinâmica de consumo de livros. Para aqueles mais sensíveis e despreparados uma crítica negativa pode significar um entrave criativo para os próximos livros ou mesmo o abandono do exercício da escrita.

Na realidade em que vivemos, com as redes sociais emaranhadas em nossas vidas, fica ainda mais complicado lidar com a enxurrada de palpites e opiniões. É difícil se ver invadido e avaliado assim por qualquer pessoa. Por isso separei algumas considerações e dicas que podem ser muito úteis.

Primeiramente é bom saber que nem todas críticas são negativas e pode-se tirar bom proveitos delas. Os feedbacks positivos oferecem aprendizados e nos ajudam a encontrar soluções e redirecionamentos importantes que não tínhamos notado.

O que são as críticas construtivas/positivas?

As críticas construtivas são feitas com o objetivo de analisarmos e modificarmos determinado aspecto no nosso comportamento ou da nossa produção, normalmente é uma análise, uma pouco mais aprofundada, do que pode estar prejudicando o melhor resultado do que publicamos.

Frequentemente nos deparamos como esse tipo de crítica nos feedbacks que recebemos em leituras críticas, nos leitores beta e nas postagens e resenhas de redes sociais e plataformas de leitura e vendas de livros. Ou quem sabe de um amigo leitor bem-intencionado.

Nesse tipo de crítica é bom deixar de lado seu “orgulho” e todo pensamento que te leve a bloquear tal comentário. Porque tal crítica é altamente positiva, pois você vai ter a oportunidade de consertar erros, aprendendo com as experiências de outras pessoas, e, consequentemente, crescendo como escritor. Ao primeiro momento, tal crítica pode te remeter a um pensamento negativo de um fracasso com autor, porém, se você souber direcioná-la, a crítica construtiva pode te levar a um crescimento profissional, motivando a ser mais qualificado.

Mas o que fazer quando recebemos uma crítica construtiva?

Na verdade, poucos de nós temos a completa noção de como agir e assimilar uma crítica construtiva, pois ao primeiro momento muitos tem a dificuldade de receber tal comentário, seja levando para um lado pessoal, ou simplesmente achando que toda a crítica é negativa e tem a intenção de desestabilizá-lo.

Por isso, ao receber uma crítica positiva, agradeça. Este é o primeiro passo para lidar de uma forma mais receptiva, afinal a pessoa se dispôs a tentar ajudá-lo. Por isso, demonstre que compreendeu o seu ponto de vista e se mostre receptivo, afinal tal comentário pode ser muito útil. Se você se mostrar magoado ou agressivo, talvez nunca mais receba outro bom comentário dessa pessoa. Portanto agradeça a pessoa que fez as críticas e se mostre receptivo a novos comentários.

Muitas vezes não conseguimos assimilar de pronto as críticas positivas, porque batem de frente a todo trabalho que tivemos em eliminar os defeitos da nossa obra. Contudo é importante num momento posterior refletir com mais calma, num ambiente com paz e tranquilidade. Ali você poderá repassar os pontos salientados e analisar o que realmente pode ajudá-lo a evoluir. Essa reflexão leva a você a um crescimento e amadurecimento profissional, além de entender melhor seus leitores.

O que são as críticas destrutivas/negativas?

Essas críticas são normalmente realizadas da maneira incorreta e indelicada, acompanhadas de ofensas, ou argumentos sem fundamento. Não contribuem para nosso crescimento e amadurecimento profissional. Elas são feitas por pessoas despreparadas, ou mal-intencionadas, que não tem sensibilidade para tratar como as pessoas e não oferecem um feedback assertivo.

O maior problema é que, além de não levarem a nada positivo, elas costumam gerar um sentimento de raiva e desmotivação. Porque embora algumas tenham algum sentido, o modo como foram feitas, gera um bloqueio e não nos ajudam a efetuar mudanças ou corrigir erros.

Aprenda a lidar com a crítica destrutiva/negativa.

Por mais que você queira dar uma resposta à altura é fundamental que você se controle e não tente atingir a pessoa do mesmo modo que foi incomodado. Existem maneiras melhores de se lidar com a crítica destrutiva:

Utilize a sua inteligência emocional

Não caia na armadilha de revidar, o primeiro comentário já veio carregado de informações negativas e revidar pode trazer mais críticas e acirrar a intensidade de agressividade, além de comprometer seu comportamento e até afetar sua autoestima e produtividade.

O melhor é utilizar a resiliência e se manter a calmo. Deixe a pessoa falar até o final e simplesmente peça licença para sair, dizendo-lhe que respeita a sua opinião e que não há nada mais que possam falar de produtivo para ambos. Se for um comentário numa rede social simplesmente ignore.

Não retribua

Não retribua a crítica ou responda de forma ríspida. Agressividade só gera mais agressividade. Se estiver muito nervoso retire-se da conversa ou ignore o comentário. Num outro momento com mais calma, se achar pertinente, dê um feedback a pessoa.

O fundamental é sempre refletir sobre o fato ou comentário e tentar tirar algo de positivo disso. O relacionamento e interação entre autores e leitores é cada vez mais importante e quando mais você aprender com essas interações melhor.

Saiba diferenciar as críticas negativas das mal-intencionadas. Você não pode deixar que isso te leve a frustações e procrastinação. Uma forma de se proteger disso é cortar o mal pela raiz e simplesmente não dar ouvidos as críticas. Aquela famosa expressão entrar pelo um ouvido e sair pelo outro.

Devemos assimilar e nos ater somente ao que será positivo para o nosso crescimento ou para correção de erros.

E finalmente seja flexível consigo mesmo. Porque as vezes o seu maior crítico é você mesmo. Não seja daquelas pessoas que ficam em eterna vigilância, tentando ser prefeitas em tudo e querendo agradar a todos. Isto não existe. Nem Deus agrada a todo mundo. Quanto mais você pobre mortal. Relaxe e procure o seu ponto de equilíbrio, lembrando que errar é humano e aprender com erros é mágico. Te transforma numa pessoa melhor.

Mais sobre o autor: Tadeu Loppara.

Espalhe Seu Amor Pela Arte!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *