Início » News » Entrevista com o autor Leandro de Melo Pereira

Entrevista com o autor Leandro de Melo Pereira

| Última alteração: 19/05/2021 |

BIOGRAFIA AUTOR NACIONAL

Leandro de Melo Pereira

44 anos

Nasceu em 30 de julho de 1976, na cidade de Cascavel, Paraná

Signo: Leão

Pergunta 01

Qual a sua formação? Em que área você atua?

Resposta 01

Sou graduado em História e Pedagogia tenho especialização em metodologia de ensino em História e Geografia e atualmente curso duas pós na área de Literatura e Escrita.

Pergunta 02

Desde quando você é leitor? Quem te incentivou com as leituras?

Resposta 02

Logo que fui alfabetizado, fui apresentado aos primeiros livros, influenciado por meus irmãos mais velhos. Minha irmã Cassia lia de tudo, desde romances até livros clássicos de literatura, já meu irmão Gelvaneo, tinha coleções de gibis, foi a partir destas influências que peguei gosto pelos livros e nunca mais parei de ler.

Pergunta 03

Qual seu gênero literário preferido?

Resposta 03

Amo o gênero épico ou narrativo. Assim a literatura infanto juvenil é minha preferida.

Pergunta 04

Atualmente, você lê muito?

Resposta 04

Já li muito em outros momentos, hoje leio de forma mais seletiva e de acordo com meus interesses intelectuais, mas geralmente leio dois livros a cada mês.

Pergunta 05

Quando você decidiu que escreveria um livro? Nesse momento você iniciou a escrita, ou não, a história ficou apenas guardada na cabeça?

Resposta 05

De forma profissional isso ocorreu no ano passado, antes tinha interesse, mas nunca avancei em projetos específicos, pois tinha interesse em escrever na linha acadêmica, contudo tinha escritos guardados a anos.

Pergunta 06

O que a sua família achou quando você disse que ia escrever um livro?

Resposta 06

Apoio total!

Pergunta 07

E por que um livro sobre crianças? Como surgiu essa ideia?

Resposta 07

A infância sempre esteve atrelada a minha vida! Tenho três lindos filhos, sou professor em escola pública e convivo com as crianças todos os dias, com seus sonhos, medos e descobertas. Acredito que dentro de cada um de nós existe uma criança interior que deve ser despertada, pois ela (criança) tem poder de nos libertar deste mundo frágil do qual fazemos parte.

O livro surgiu a partir de um conto que escrevi há três anos, ele estava engavetado em meu PC, foi na pandemia onde fiquei alguns dias sem trabalhar em isolamento, então eu fiz uma pergunta simples o que ainda não fiz e que eu gostaria de realizar nesta vida? Assim surgiu a ideia de retomar o conto e escrever um livro, já tinha algumas ideias que estavam martelando em minha mente a algum tempo, principalmente quando me deslocava para o trabalho no ônibus urbano. Aliás o ônibus sempre foi um local de reflexão onde eu me reencontrava comigo mesmo, assim aos poucos fui modelando e pensando no enredo nos personagens em suas características físicas e psicológicas, mas o que marcou mesmo foi a visão de um terreno baldio que vi num trecho da viagem de ônibus que era muito parecido com o campinho onde joguei muito futebol, isso sem dúvida foi o estopim para dar inicio ao livro e construir o enredo.

Pergunta 08

Como foi o processo de escrita Leandro. Você tem uma rotina de escrita? Tem dias/horas certos, ou escreve quando sobra um tempinho?

Resposta 08

Não tenho uma rotina específica, quando sinto vontade vou e escrevo, mas isso varia não é uma norma engessada. Geralmente a noite!

Pergunta 09

Quanto tempo demorou entre escrever e publicar o livro: “Rua Nove. Primeiras aventuras”?

Resposta 09

3 meses.

Pergunta 10

Foi de forma independente ou através de uma editora?

Resposta 10

Primeiro foi de forma independente, mas depois firmei uma parceria com a editora Ases da literatura.

Pergunta 11

Você também escreveu uma sequência, que é o livro: “Rua Nove. Nova aventuras”. Quando você escreveu o primeiro livro, já tinha em mente que teria continuação?

Resposta 11

Sim! A Sequência começou a surgir quando estava no meio do primeiro livro sempre amei sequências. Rua nove novas aventuras e um livro mais produzido nele introduzi novos personagens e dei ao livro uma cara mais paradidático com ação e alguns contextos sociais, mas o charme da memória afetiva ainda está lá.

Pergunta 12

E esse segundo livro, demorou mais para escrevê-lo, já que tem praticamente o dobro de páginas?

Resposta 12

6 meses foi o tempo que levei, realmente o livro tem praticamente o dobro de páginas, entretanto realizei ele com muito mais gosto e tranquilidade já que começou a brotar muitas ideias e o desejo de novos projetos.

Pergunta 13

Também foi por editora, ou esse livro foi de forma independente?

Resposta 13

Esse está publicado de forma independente pela Bookerang e Clube de autores.

Pergunta 14

Será que podemos aguardar que seja uma trilogia?

Resposta 14

Sim! Pretendo escrever no próximo ano um terceiro livro, mas desta vez com uma temática mais adulta, um dos personagens possivelmente o Edu será o narrador de suas memórias já como adulto, aposto muito no livro pois creio que muitos leitores irão se identificar com essas lembranças.

Pergunta 15

Os livros estão disponíveis em plataformas, ebook, físico? Conte para nós onde podemos encontrá-los.

Resposta 15

Bem! Rua nove primeiras aventuras estão disponíveis pela editora Ases da literatura e pelos parceiros comerciais da editora.

No meu linktr.ee (na Bio do Instagram) você encontra todos os links para adquirir o livro.

Pergunta 16

E você já está escrevendo, pode nos contar um pouco, qual a história?

Resposta 16

Ainda não comecei o terceiro livro ele ainda permanece inerte meus pensamentos, mas tenho realizado anotações e observado muito histórias e memórias afetivas de amigos e pessoas que encontro já tenho um esboço do que pretendo escrever.

Gostaria de citar que atualmente ainda escrevo dois novos projetos de forma particular um livro no gênero espiritual chamado: A figueira e o caminho “Diálogos e experiências com o Criador “e outro no gênero infanto juvenil chamado “Mistérios e enigmas no morro da lua”, são dois projetos ainda para este ano.

Pergunta 17

E não podemos deixar essa pergunta de fora, rsrs, como é ser escritor no Brasil?

Resposta 17

Como Professor eu entendo que os desafios são os mesmos para quem deseja escrever. Muita, muita luta e perseverança diante dos obstáculos, como diria um amigo: “sangue nos olhos”, sem essa força interior dificilmente se avança.

Espaço aberto para suas considerações finais!

Gratidão e a única palavra que posso dizer. Minhas humildes orações a todos que fazem parte deste lindo projeto!

Obrigada Leandro, por ter aceitado meu convite para participar desta entrevista. Nós do Grupo Fraternidade de Escritores agradecemos suas palavras!

Para entrar em contato com o autor Leandro de Melo Pereira:

Instagram: @leandrodemelopereira.escritor  I  Facebook: @LeandroMpereira.escritor

Mais sobre a Entrevistadora e Autora: Karina Camargo

Espalhe Seu Amor Pela Arte!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *